Faça o seu comentário

Este post não permite comentários

Comentários

avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 18:12:49»
ainda em tempo...

Loro,

se essa criança que você falou, com seus 6/8 anos fala essas coisas pra mãe... imagine com 12/14 anos, o que não falará...
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 18:11:14»
Pois é Loro... mas não pode bater... a criança fica traumatizada... tira a espontaniedade dela... coitadinha...
Não duvido em bem pouco tempo, os filhos mandarem os pais calarem a boca e não se meterem na vida deles...
Afinal quem são os pais?... aqueles que deram a vida aos filhos e que com muito sacrifício cuidaram da criação deles...
Moonwakler (sem logar) em 19 de julho de 2010 às 16:42:42»
Para o caso de ter ficado mal entendido, vou falar de novo: não estou defendendo as surras. Mas não acho que o governo tenha o direito de dizer se os pais devem usa-las ou não.
Isso vai criar cidadãos que acham que tem apenas direitos, e nenhum dever.
Proibir palmadinhas, que não tem nada haver com surra, abre caminho para chegar o dia que mesmo um "estou decepcionado com você" será considerado tortura psicológica.
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 16:16:53»
Deeh,

Concordo com você, também sou contra surras e palmadas, não gosto de bater... não bato nem em animais domésticos quando fazem alguma arte mas, estamos falando de uma lei que proíbe os pais ( todos os pais ) de darem uma simples palmada em seus filhos...
É difícil imaginar que os pais do país inteiro passarão a apenas conversar com seus filhos menores...
Se isso acabar com a delinquência juvenil, então dou a minha mão à palmatória...
avatar
Tyr em 19 de julho de 2010 às 15:58:53»
E eu estou falando do padrão de educacao da decada de 70! Não funcionou antes, não vai funcionar hoje!
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 15:52:48»
Ora Tyr,

ninguém aqui falou em surras... estamos falando em uma simples e inofensiva palmada...
avatar
Deeh em 19 de julho de 2010 às 15:52:17»
Luna, concordo 100% com você. Minha mãe já me bateu, poucas vezes é verdade. O que aprendi com isso? Esconda seus erros!
A maior lição que tive na minha vida e que nunca esquecerei foi quando menti pra minha mãe, lá pelos meus 8 anos e ela, ao descobrir, me olhou nos olhos e disse: "é dessa forma que você quer que eu confie em você?". A mágoa dela e estas palavras funcionaram bem mais do que qualquer surra ou palmadinha.
E quando penso na minha educação vejo que minha mãe sempre teve mais êxito ao conversar do que ao dar palmadas.
O que as pessoas não querem entender é que palmadas não proporcionam o efeito desejável. Elas não educam.
Quanto ao exemplo dos menores infratores, será mesmo que eles seguiram por esse caminho por falta de palmadas? Por favor.
Como já disse, o contexto familiar e a própria personalidade da criança influenciam mais o seu caráter do que uma surra ou palmada, ou qualquer castigo físico. E, gente, não é Debora quem diz não. São especialistas que passaram anos e anos pesquisando, estudando.
Bem, eu poderia dizer muitas coisas, mas a Luna já foi mais do que clara. Nos consideramos racionais, não é? Por que não usar essa racionalidade pra procurar maneiras eficazes e não-agressivas para educar?
avatar
Tyr em 19 de julho de 2010 às 15:19:04»
Pra fechar o assunto - da minha parte - se surras melhorassem uma pessoa eu estaria apto a ser presidente da republica! Meus filhos, como disse abaixo, não foram submetidos a isso! Uma boa conversa funciona bem em 99,9% dos casos! O que falta pra chegar a 100% foi com as palmadas mesmo! Se não tem jeito, vai de plano "B" mesmo!
avatar
Raphaella em 19 de julho de 2010 às 14:37:57»
Seria cômico,se não fosse trágico...
avatar
Tyr em 19 de julho de 2010 às 13:23:26»
Houve um caso aqui perto de casa no ano passado em que o pai chegou do trabalho e a mãe lhe contou que a filha de 14 anos não havia ajudado nas tarefas de casa. O pai irritado cobrou da filha uma satisfação. A resposta, pelo que sei, foi que a menina havia dito que não era empregada de ninguem e que não ia ajudar MESMO! Resultado: Uma bolacha ( e não foi de agua-e-sal ) bem dada na cara dela!
No dia seguinte...
O conselho tutelar estava na porta da casa deles pra averiguar o caso. Papai foi se explicar na delegacia, mamãe ficou aos prantos e a lindinha que se achava princesa e que havia denunciado ainda disse que iria fazer isso toda vez que fosse ameaçada! Não adiantou muito! Fez de novo e levou outra bolacha! Explicação do vizinho: "Se mora na minha casa e come da minha comida, pode tratar de me obecer ou suma daqui!".
Pergunto eu: Somos refens de nossos proprios filhos ?
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 13:18:16»
Não Angelik... vai ser como o Moon falou... os próprios filhos vão denunciar os pais...
avatar
Angelik em 19 de julho de 2010 às 13:09:40»
Fiquei curiosa. Como eles vão saber que um pai deu uma palmada no filho?

Vão colocar uma câmera em cada casa ou um microchip na mão dos pais??????????

Vem ai o controle absoluto.
avatar
Angelik em 19 de julho de 2010 às 13:08:05»
Uma coisa é uma palmadinha na mão para impor limites, outra é surrar uma criança.

Espancar uma criança gratuitamente é um crime violento sim e deve ser punido e combatido

Agora...

Quem dá uma palmadinha para impor limites, raramente faz isso e quando faz é com com o coração partido. Nas raras vezes em que dei um tapinha na mão do meu filho, doeu mais em mim do que nele.

Minha mãe nunca me deu uma surra, mas quando eu estava passando dos limites ela dava um beliscão bem forte no meu braço.

Hoje eu agradeço a ela por cada beliscão.
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 12:46:26»
Vai sim Moon,

e pode ter certeza que isto é tudo faz parte do fim do mundo... estamos caminhando para ele e as pessoas ainda não se deram conta disso...

Luna,

Quanto ao que você disse, entendo o seu lado mas... sabe, te acho uma pessoa incrível... todos aqui acham... bem ou mal, as surras da sua avó não fizeram estrago não, senão você não seria esse ser humano maravilhoso que você é...

Existiu um bandido que foi famoso em sua época ( desculpem não sei o nome dele nem de que país era ) que foi condenado à morte... no dia de sua execução, o carrasco prestes a colocar a forca em seu pescoço parou para que sua mãe lhe desse adeus... quando sua mãe se aproximou dele para se despedir ele deu um tapa no rosto de sua mãe e disse:
- se a senhora não tivesse me negado este tapa há tempos atrás, hoje eu não estaria aqui...

Não sei direito a história com detalhes, contei o que me lembro...
Moonwalker (sem logar) em 19 de julho de 2010 às 11:35:01»
Hehe, que polêmica... não sabia que meu post ia chegar a tanto... smile
Assim, o meu questionamento deve nos levar a pensar em quem tem mais direito: os pais ou os filhos?
É claro que não sou a favor da violência mencionada pela Luna; mas creio que a medida anti-palmadas, ao levar em conta os danos psicológicos de uma palmadinha, não levou em conta o que acontecerá na mente de um cidadão que, desde pequeno, aprende que é intocável e que ninguém - nem mesmo seus pais - tem direito de lhe erguer a mão.
Eu já estou até vendo um filho dizer a um pai: "Cale a boca, você não manda em mim, eu faço o que bem entendo! E experimente me bater para você ver, eu te denuncio para o Conselho Tutelar".
Eu aposto a minha dignidade como isso vai ser cada vez mais comum.
avatar
Tyr em 19 de julho de 2010 às 08:15:47»
Digo sem vergonha ou medo de errar! Conto nos dedos de uma só mão ( e poderia ser até a do Lula, pois sobra um dedo ) quantas vezes tive de ser agressivo com meus meninos. Somente em ultimo caso mesmo! O tempo de dar surras por atacado ficou pra traz! Graças a Deus não tenho visto mais isso como via na infancia! Mas sou a favor de ser linha dura pra aprenderem a respeitar e obedecer! Como disse o Louro: Se necessario esquentar o couro!
Moonwalker (sem logar) em 19 de julho de 2010 às 08:07:21»
Ah bom, Deeh... você está falando de surras, e eu só de palmadas... entramos num acordo... smile
Mas ainda acho que à certa altura da desobediência, não é apenas uma conversa que vai resolver o problema, como a Maria disse abaixo.
Claro que muitas vezes ela vai resolver, mas sempre é bom ter um plano B...
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 07:18:46»
Será que se os pais desses menores infratores tivessem lhes dado umas boas palmadas na hora certa eles teriam se tornado ladrões e assassinos?...
avatar
Marya em 19 de julho de 2010 às 07:17:34»
Se formos seguir o raciocínio, então, não se deverá mais castigar os menores infratores, sem castigo para roubos e assassinatos, tente só conversar com o menor infrator para ver se ele deixa de matar, roubar e fumar crack...
avatar
Deeh em 19 de julho de 2010 às 01:25:21»
Rapozildo, o fato de estudar psicologia não interfere na minha opinião. Aliás, ainda nem chegamos a discutir esse tipo de assunto em sala. Acredito que uma boa educação não depende de palmadas. Existem crianças mundo afora que não são educadas à base de castigo físico e tornam-se pessoas decentes. Creio que o contexto familiar e a própria personalidade da criança influenciam mais o seu caráter do que uma surra.
O problema é que é muito mais fácil bater, já que o efeito parece quase instantâneo.
Quanto à interferência do governo, bem, isso é realmente incômodo, pois creio que esse conceito deveria partir da consciencia dos próprios pais.
O que sei é que tentarei educar meus filhos, assim que os tiver, sem os castigos físicos.
avatar
Tyr em 18 de julho de 2010 às 23:33:42»
Essa geraçao nao foi perdida! Foi desencontrada! Temos muito o que fazer! Graças a alguem que conheci sei o que é necessario! O futuro sera melhor!
avatar
Moonwalker em 18 de julho de 2010 às 22:29:32»
Legal, pessoal... É bom ver que não sou o único que acha palmadas importantes... biggrin
Deeh, sei lá... Eu sei que você estuda pscicologia. Mas eu não acho que o governo tenha direito de interferir no modo como os pais educam seus filhos.
Eu não me tornei violento por aprender algumas coisas levando palmadas. E se eu tiver que ser preso por um dia precisar dar umas palmadas nos meus futuros filhos, espero que o governo cuide bem deles quando eu for preso, porque pode ter certeza de que não vou deixar de punir quando for necessário.
avatar
Deeh em 18 de julho de 2010 às 22:14:47»
Eu acredito que esta questão da palmada gera polêmica por causa da nossa cultura, que valida os castigos físicos. Dêem uma olhada no link abaixo, para consultar a opinião de um psicólogo à respeito deste tema. É um texto simples e interessante. Vale super a pena lê-lo.

scienceblogs.com.br/psicologico/2010/05/educar_com_ou_sem_palmadas.php

Sou totalmente contra a "educação a base de palmada", embora as vezes eu use este artificio com minhas irmãs, mas por puro descontrole emocional, gerando logo arrependimentos.
avatar
Marya em 18 de julho de 2010 às 17:38:21»
Ah a Dilma... pobre Brasil...
pobre Brasil...
no que te tornaste... sad
avatar
Angelik em 18 de julho de 2010 às 14:58:23»
Inversão de valores:

O certo é:

"Eduquem as crianças e não será preciso punir os homens"

Querem mudar para:

"Não se preocupem em educar as crianças, esperem para punir os homens"
avatar
Angelik em 18 de julho de 2010 às 14:53:47»
Concordo Maria.

Tantas crianças nas ruas.
Tantas vítimas de maus tratos e abandono.
Tantas crianças passando fome

E o Lula preocupado com palmadas. ma ma ma

Porque não reformam o código penal em relação a menores infratores?

Porque não garantir escola de qualidade para todas as crianças?

Brasil né... fool fool
avatar
Marya em 18 de julho de 2010 às 12:59:48»
Os pais não podem mais dar palmadas nos filhos...
Em que mundo estamos?...
Agora o Estado quer se intrometer na educação sagrada advinda os pais... pois não há maior amor que o dos pais e quando estes castigam é sempre para o bem...
Como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o SENHOR teu Deus. ... Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem. ...
Se o Estado está tão preocupado em meter o bedelho na educação que os pais dão para os filhos, por que não cuida das crianças abandonadas e dos menores que vivem nas ruas e da prostituição infantil, que é sua obrigação e não faz... em vez de meter o bedelho na educação dos pais?...
avatar
Evandro Eloy em 18 de julho de 2010 às 12:19:50»
Logo sai a lei que vc tem que sustentar...a sogra!