Faça o seu comentário

Este post não permite comentários

Comentários

Val em 12 de agosto de 2011 às 22:35:05»
Quando começei a ler sua postagem fiquei um pouco surpreso, pois parecia estar ofendendo aquela que já não está mais entre nós, mas ao ver o conteúdo completo fiquei bastante impressionado com seu raciocício e muito satisfeito com a homenagem que foi feita.
Eu não era um grande fã da Amy, mas era muito fã daquilo que ela representava, independencia, irreverencia, talento e muita, muita opinião.
Parabéns pela postagem e pelo Bolg.
Abraços!
Val.
avatar
webster em 24 de julho de 2011 às 12:22:57»
É isso aí gente fina!
Só no Mundo Maior, aonde a mentira e a hipocrisia não mais existe, a alma por fim se alimenta do verdadeiro alimento da Paz e do Amor e por fim encontra o descanço que em nosso mundo não existe, por mais que a gente se engane pensando que de fato exista, num lugar aonde possamos ser realmente e plenamente felizes, mesmo que rodeado de pessoas nos paparicando sempre e com todo dinheiro do mundo nos bolsos ou na conta bancária e o sucesso que tenhamos ou façamos nesta nossa dimensão terrena. sad
Alguém que já por aqui passou em 24 de julho de 2011 às 11:42:28»
"Amy passou a infância e parte de sua adolescência presenciando os abusos de seu pai perante sua mãe.
Segundo os pais de Amy, ela não demonstrava muito talento e cantava tudo timidamente. Eles acreditavam que ela não tinha muitas expectativas."
Estão aqui as razões por ela ser quem foi, e por chegar onde chegou. Finalmente descansa.
Adeus Amy.