Faça o seu comentário

Este post não permite comentários

Comentários

avatar
Luiz Felipe em 06 de janeiro de 2012 às 20:45:55»
A Maçonaria é uma sociedade de livres pensadores. E como é uma sociedade de construtores, dificilmente iriam desestabilizar e destruir a economia.
Se eles estão se envolvendo mesmo, pois é só especulação isso, deve ser com o fim oposto, estabilizar e construir algo melhor e mais forte para a sociedade em geral.
O que é diferente de outras sociedades ( como a igreja ) que sugaram muito e deram quase nada em troca para a sociedade, somente acumularam riquesas e constriram uma capital que fica em roma. Talves excetuando-se a criação da imprensa e varios cientistas padres que fizeram pesquisas usando o dinheiro da igreja meio que por fora. Hoje eles se vanglorisão disso e acham que fundaram a Ciencia, quando na verdade foram as sociedades secretas do tipo da Maçonaria.
Quem espalhou essa idéia de que as sociedades secretas são ruins foi a igreja que queria deter todo o conhecimento e poder para ela. pois era descaradamente contra o livre pensamento.
avatar
Tyr em 06 de janeiro de 2012 às 09:04:52»
Pra descontrair.

Uns garotos jogavam bola ao lado de uma casa maçom quando um deles dá um bicudo na bola e essa cai dentro desta casa. Os demais ja sabiam a regra: Quem chutou vai pegar. E o menino foi.
Pulou o muro e quando pegou a bola viu alguns homens em volta da uma mesa conversando e pensou "Vou ouvir o que eles estão falando e contar pro pessoal". Maaaaas quando se aproximou acabou derrubando uma lata e os homens o viram e o seguraram. Ai começou o falatório.
_ O que você estava espionando moleque?
_ Quem te mandou aqui?
_ Por que você veio nos espionar?
E falando tanto, resolveram dar uma lição no moleque! Lhe tiraram as calças e enfiaram um dedo no seu fax (pra bom entendedor, pingo é letra! mrgreen ) e o mandaram embora, dizendo que se ele contasse algo ou voltasse o castigo seria pior.
Quando o menino saiu da casa, depois de tanta demora os colegas se juntaram em torno dele e começaram a perguntar.
_ Cara, por que você demorou tanto?
_ O que aconteceu lá dentro?
_ Mano, a gente ficou com medo de você não voltar mais! O que rolou lá dentro?
O menino com a bola embaixo do braço, com um ar esnobe e cheio de pose respondeu.
_ Não posso contar! Agora sou maçom!
lol
avatar
FoxRaider em 05 de janeiro de 2012 às 21:57:33»
As pessoas geralmente se confundem ao afirmar que sociedades secretas (ou nem tanto) desejam a instabilidade econômica e social do mundo.

Ao desestabilizar economicamente um país, não se está apenas prejudicando as massas, ao povo, mas também a si mesmo. Sim, pois é necessário para se fazer riquezas uma população que consuma e esse consumismo que gera dinheiro.

Não conheço muito bem os objetivos e a estrutura dessas sociedades, mas financeiramente é pouco provável que queiram desestabilizar a economia de um país. Estariam se auto-condenando a longo prazo, e isso é ruim para os próprios. Uma que pelo o que eu ouvi falar, na maçonaria são acolhidos, teoricamente, homens de todas as classes sociais. Não faria sentido condenar os próprios "irmãos" de sociedade.

Bem, é um assunto delicado como o meu pa... digo, tyr disse...então não tenho como opinar muito...ainda mais porque eu não tenho conhecimento mais específico sobre essas sociedades....mas no geral acho que eles não sejam culpados pela falência de Portugal. Pelo menos é o que aparenta. neutral
avatar
Tyr em 05 de janeiro de 2012 às 21:37:41»
Francisco, eu fujo desse assunto por considerar ponto sensível. Não vou me estender (muito) sobre o que foi colocado aqui. Mas uma coisa digo a favor dessa sociedade (nem tão) secreta.

O primórdio dela é conduzir, regrar e não transgredir - de forma alguma - o código de conduta interna. Isso vale para o dolo (prejuízo) da sociedade em geral. Creio que uma analise mais aprofundada sobre isso que foi narrado deveria ser feito. Talvez esteja mirando no alvo errado.

Não conheço bem a maçonaria, mas garanto que querer dominar um único governo - sendo ela interligada pelas 'casas' independente da nação - não deve ser o objeto final.